10/04/2018

Começou a limpeza do "Rio da Quinta", no Vale de Santarém


No nosso programa de actividades para 2018, voltámos a colocar este objectivo: Limpar o local do "RIO DA QUINTA". E dissemos:

"Este ribeiro é uma memória muito antiga das gentes do Vale: contribuiu, e muito, para a agregação das pessoas, de modo a formarem a comunidade: foi um apoio da sua vida, não só pelas azenhas mas pelas regas para as colheitas, de hortícolas e até de cereais e, ainda, porque em diversos locais, as mulheres tiveram pontos de lavagem de roupa, locais de encontro e de comunicação entre si, num tempo em que os meios de comunicação social eram uma miragem. E até houve quem lá fizesse grandes pescarias, ao remolhão, de enguias, e quem fizesse lá lavagem de tripas.

Portanto, o que pudermos fazer para recuperar o que for possível desses pontos de lavagem – pelo menos de alguns – é um contributo para preservar a história colectiva do Vale, numa particularidade única na região. 

Ao mesmo tempo, recuperando, embelezando, dando relevo histórico a esses espaços, que de facto o tiveram, estamos a dar um sinal da importância que deve ser dada à Natureza e à preservação da história de vida da nossa comunidade, e podemos assim ganhar as pessoas para uma prática mais cuidada da vida à sua volta. As pessoas gostarão da recuperação dessa parte da história mais recente do Vale – ou seja, pelo menos dos últimos 80/90 anos, tanto quanto sabemos, mas talvez com muitos mais anos de história.

Este tema já faz parte da nossa intenção programática nos últimos dois anos, mas nunca conseguimos concretizar nada. Houve, no ano passado, conversas com o presidente da Junta, e chegou a estar prevista uma altura para que, sendo disponibilizada uma máquina pela Câmara Municipal, se fizesse uma primeira limpeza no “rio da quinta”, em 2017. 

Inclusive, há ideia do que fazer, para além da limpeza: ver se há pedras de lavar enterradas – tem-se dito que sim – e pô-las a descoberto; pintar o muro alto, na zona do chamado “rio da quina”, a cal branca; colocar uma placa de madeira, com letras a dizer “Rio da Quinta das Rebellas” e uma data da limpeza e da recuperação; colocar na parede um poema do poeta João d’Aldeia dedicado ao Vale, poema a escolher, diferente ou não do que está na Fonte da Joaninha; eventualmente outras recuperações e melhorias, mas estas seriam as essenciais.

Este trabalho, constituirá uma autêntica primeira peça para um "museu natural da história do ribeiro do Vale, mas no próprio local”, que importa que seja feito este ano de 2018".

Pois bem, a limpeza começou no dia 9 de Abril, por acção da Junta de Freguesia, com apoio da C. M. Santarém. No seguimento das conversas já tidas com a Junta, o Movimento Ecologista foi informado e convidado para a missão. Obviamente, só tínhamos que dizer que sim, tanto mais que há alguns anos andamos a defender este trabalho, agora iniciado.

A missão vai exigir mais trabalho. Estamos disponíveis para a recuperação natural e histórica daquele lugar, conforme já assumido para com a Junta de Freguesia, e nisso poremos todo o nosso empenho, aliás cumprindo a nossa missão.

Que o antigo "rio da Quinta", local de lavagem de roupa, que está na memória dos Vale Santarenos, readquira a sua beleza  e seja um orgulho, um referencial de um novo Vale de Santarém, agradável, asseado, bonito.

Satisfeitos, para já, com o primeiro passo, e empenhados em prosseguir esta recuperação, aqui deixamos "o filme" do trabalho realizado, no qual participámos, no dia 9 de Abril.

Para ver o filme, clicar em 

https://youtu.be/Egv_o7Jtlkk

A Coordenação do Movimento Ecologista do Vale de Santarém.

Vale de Santarém-Limpeza e recuperação do "rio da Quinta",
iniciada em 9 Abril 2018(1)

Vale de Santarém-Limpeza e recuperação do "rio da Quinta",
iniciada em 9 Abril 2018(2)

Vale de Santarém-Limpeza e recuperação do "rio da Quinta",
iniciada em 9 Abril 2018(3)

Vale de Santarém-Limpeza e recuperação do "rio da Quinta",
iniciada em 9 Abril 2018(4), também com a participação do
Mov. Ecologista do Vale de Santarém.






1 comentário:

  1. Comentário enviado por mail, por Ana Maria Rebello Teixeira:
    "Agradeço ao Mov. Ecol. do Vale por me ter enviado o video da limpeza do rio onde, tantas vezes, ao regressar a casa vinda do liceu, me descalcei para lavar a roupa ou ajudar a virar tripas (para fazer molhinhos). Não havia poluição.
    Obrigada a todos por me ajudarem a estar viva. De saudade também se vive.
    Abraços.
    Ana Maria

    ResponderEliminar